O que é Microcrédito?

O microcrédito é um tipo de empréstimo, disponível no Brasil, com juros muito baixo. O termo “microcrédito” foi criado por Muhammad Yunus, cidadão de Bangladesh que na década de 70 fundou um banco, o Grameen Bank, e inventou o mecanismo do microcrédito, que consistia em ofertar dinheiro para a população muito pobre que carecia de acesso ao crédito e não tinha como oferecer garantias, sendo que o objetivo dessa concessão era estimular o empreendedorismo, gerando desenvolvimento econômico e social, e combatendo a pobreza.

Muhammad Yunus era professor universitário e diz que a ideia da criação do microcrédito nasceu com uma vontade sua de solucionar o problema de uma pequena vila ao lado da universidade onde lecionava. Para ele, o microcrédito é um negócio social, diferente do negócio que visa apenas o lucro.

O programa de crédito criado por  Muhammad Yunus deu tão certo, que ele e o Gramenn Bank ganharam o prêmio Nobel da Paz em 2006. O seu programa de  microcrédito já foi copiado por muitos outros países.

O que é o microcrédito no Brasil?

O microcrédito no Brasil é um programa de empréstimo destinado a pequenos empreendedores formais ou informais, pessoa física ou microempresas. É um programa impulsionado e estimulado pelo governo brasileiro.

Microcrédito

Muitas pessoas físicas trabalham informalmente e não possuem comprovante de renda, portanto torna-se uma missão quase impossível conseguir empréstimos em bancos/financeiras. Da mesma forma, existem muitas microempresas que possuem um pequeno faturamento anual, e também encontram dificuldades de aprovação de empréstimo para expandirem seus negócios. Nesse contexto entra o microcrédito, ele está disponível justamente para esse público com dificuldades em conseguir crédito, claro que são pequenas quantidades de dinheiro que são liberadas, mas que ajudam a impulsionar as suas atividades e aumentar sua renda.

Veja as condições de enquadramento:

  • Empresa: Faturamento bruto anual de até R$ 120.000,00.
  • Pessoa física: Empreendedores informais. Ressaltando que, uma pessoa pode ter uma renda formal, por exemplo, trabalhar com carteira assinada e receber R$ 1.000,00 por mês, e além disso possuir um trabalho extra informal, onde atua e ganha mais R$ 500,00 por mês. Essa pessoa está enquadrada no acesso às linhas de microcrédito.

Exemplos de pessoas/negócios que se enquadram no acesso ao microcrédito: Cabeleireiros, vendedor de cosméticos, vendedores em geral, faxineiras, mercados, artesanatos, padarias, e muitos outros.

Além de estar enquadrado em alguma situação anterior, você não pode ter restrições no SPC, SERASA, CADIN, ou em outro órgão de proteção ao crédito.

Qual a taxa de juros do microcrédito?

Por ser um negócio com foco mais social, as taxas de juros cobradas são muito inferiores às linhas de crédito tradicionais do mercado. Pelo microcrédito, é cobrado juros mensais de 0,4% ao mês, enquanto que linhas tradicionais de empréstimos pessoais mais baratas partem de cerca de 2% ao mês, não sendo difícil encontrarmos no mercado atualmente, linhas de crédito a 6% ao mês.

O valor efetivo do juros fica um pouco maior que 0,4% ao mês, pois essas operações tem uma taxa de abertura de crédito, então, a taxa efetiva cobrada fica em torno de 0,6% ao mês. Observe que essa taxa é bastante próxima ao que rende a poupança, portanto, é um dinheiro muito barato mesmo.

Onde posso contratar o microcrédito?

 No Brasil várias instituições estão oferecendo o microcrédito, você pode encontrar condições diferentes em cada uma delas, como por exemplo o prazo de pagamento e o valor máximo a ser liberado. A taxa de juros é a mesma em qualquer uma delas, lembrando que trata-se de um programa do governo brasileiro.

Algumas dessas instituições são: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Federal, Santander, e outros. Para descobrir se outra instituição participa do programa, acesse o site ou vá em algum ponto de atendimento.

DICA: Se você se enquadra em algum perfil que tem acesso ao microcrédito, procure uma das instituições que oferecem ele (se você já tem conta em algumas delas, facilita), e faça o empréstimo. Aproveite esse juros muito barato para melhorar seus rendimentos, você pode fazer estoque, comprar coisas à vista ganhando um bom desconto, enfim, se tiver oportunidade aproveite, até porque não se sabe quando o governo vai terminar com esse programa.

Qualquer dúvida, faça sua pergunta aqui no Dicas Bancárias que responderemos em breve.

15 comments

  1. aluguei um apartamento gostaria de saber se posso adquirir o cartão da caixa no valor de 5 mil reais o qual e pra compra de imoveis que o governa esta liberando pra quem compra pela minha casa e minha vida, sendo que eu aluguei o apartamento. aguardo respostas

    1. Olá! Não ficou muito clara sua pergunta. Você tem o financiamento do apartamento e alugou ele para outra pessoa? Isso é proibido! Você alugou um apartamento para você e quer o cartão? Não tem como. O cartão é exclusivo para quem possui o financiamento Minha Casa Minha Vida.

  2. Olá, quando estava casada eu e meu ex marido fizemos um financiamento da caixa no plano minha casa minha vida. E antes de ficar pronta a casa me separei dele e resolvi assumir o financiamento. No contrato esta o meu nome e o dele, mais foi só com a renda dele que foi feito o financiamento. No boleto vem com o nome dele. Isso já tem quase 4 anos que separamos e ainda não consegui passar para o meu nome por não ter a renda compatível para financiar, que seria de R$ 1700,00. Mais mesmo assim continuo pagando as prestações. E agora gostaria de vender o imóvel e fazer um financiamento no meu nome. Posso fazer um financiamento pelo programa minha casa minha vida ? Lembrando que meu nome consta no contrato e tenho uma renda inferior a R$ 1500,00. Teria direito ao subsidio?

    1. Olá. Não terá direito ao subsídio novamente. Nesse caso seria interessante você ficar com a casa atual e procurar ajuda de um advogado para garantir que você fique com o imóvel ao término do financiamento. Não sei te dizer como são os trâmites judiciais nesse caso.

  3. Estou pensando em fazer um emprestimo do programa MICROCREDITO. Gostaria de saber qual o valor máximo disponível e o que acontece quando não consigo pagar as parcelas, ou seja , quais as consequencias para esse tipo de inadimplencia.

    1. Olá, o valor vai depender da sua análise de crédito, apenas em um banco você terá essa informação precisa. Em caso de inadimplência, é feito registro no SERASA e SPC.

  4. Gostaria de saber se o microcrédito pode ser adquirido por um cidadão para tratamento de uma doença, visando o benefício de sua força de trabalho, que no caso seria sua fonte de renda.

    1. Rafael, não entendi bem sua pergunta. O microcrédito pode ser retirado por qualquer trabalhador autônomo/informal, no post diz o público-alvo. Algumas linhas do microcrédito dá para tirar e usar para qualquer coisa.

    1. Oi Antonio! Não consigo te ajudar, mas sei que o SEBRAE é ótimo para ajudar empreendedores iniciantes. Procure na sua cidade! E sucesso!

  5. Sou autónoma ,cabeleireira e também vendo roupas de academia. Procurei informações sobre o microcrédito e me interessou bastante. Mas ainda estou com receio de contratar o serviço devido a uma dúvida…me informe que teria que ser um grupo de 4 ou 5 empreendedor onde um seria o titular minha dúvida é se alguém do grupo deixar de pagar o empréstimo por alguma razão o que acontece? Apenas o titular entra no SPC? Ou todos envolvidos também estreará? Desde já agradeço.

  6. Olá, aqui diz que a taxa de juros do microcredito é 0,4% a 0,6% ao mês mas eu vi pelos bancos que a taxa ta a mesma da linha de créditos tradicionais, como assim?

Atenção antes de comentar

  • Verifique se a sua pergunta já foi feita por outro visitante. Não responderei perguntas duplicadas.
  • O prazo médio de resposta é de 7 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *