O banco pode alterar meu cheque especial sem eu saber?

Que o cheque especial salva muita gente na hora do aperto todo mundo sabe, mas e se o banco alterar o limite sem o conhecimento do cliente, aí a coisa complica.

O banco pode alterar meu cheque especial sem eu saber? Afinal, quando e como o banco pode mexer no limite do cheque especial do cliente? Ou no LIS (Itaú)?

Para aumentos do limite do cheque especial, é necessário que o cliente aprove.

E para diminuições do limite por iniciativa do banco, é necessário que o cliente esteja ciente da redução antes de ela ocorrer.

Este assunto está normatizado na resolução nº 4.765 de 27/10/2019, nesse link.

Quando o risco de crédito de determinado cliente sofre uma deterioração (e quem define isso é a política de crédito de cada instituição financeira), o banco vai comunicar o cliente e só então poderá realizar a diminuição do limite.

Hoje os bancos utilizam várias formas de formalizar esse “conhecimento” de aumentos ou diminuições por parte do cliente, que podem ser: uma assinatura em papel, confirmação em aplicativos, cartas por e-mail, etc.

Mas, e o banco pode cancelar o meu limite de cheque especial?

Sim.

E alguns motivos podem levar ao cancelamento do seu cheque especial.

Alguns deles são: registro de restrições em SERASA/SPC, registro de cheque sem fundos (CCF), dívidas com governo federal (Cadin), desatualização cadastral, estouro do cheque especial por muito tempo, entre outros.

Nesse caso, o banco também deve comunicar o cliente com antecedência. Geralmente essa comunicação é feita através de carta enviada para a residência.

Portanto, se receber alguma comunicação, é imprescindível procurar o banco para maiores esclarecimentos.

Em alguns casos é possível resolver o problema antes de ter o cheque especial cancelado.

Aproveite para ler mais sobre cheque especial no artigo: cheque especial entenda tudo sobre ele!

O banco mexeu no meu cheque especial e não me comunicou. E agora?

Sempre é importante verificar o que aconteceu.

Talvez você mudou de endereço e não comunicou, por exemplo. Ou então os correios extraviaram a carta.

Ou pode também acontecer de o telefone estar desatualizado.

Sendo assim, antes de correr para o Procon (que muitos sugerem), mas esse muitas vezes é um caminho desgastante, procure entender o que houve e tente resolver.

Mas se estiver convicto(a) de que o Banco não comunicou, procure seus direitos, o procon pode te ajudar.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.